XIII Encontro Hannah Arendt

O XIII Encontro Internacional Hannah Arendt será realizado virtualmente nos dias 1, 2, 3, 7, 8 e 9 de dezembro de 2021. Esta décima terceira edição é promovida pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e tem apoio da Capes. O tema do encontro é “Por que ler Hannah Arendt hoje?”, em alusão ao livro de Richard J. Bernstein, que lançará neste evento esta, que é a sua primeira obra traduzida para o português. O encontro será transmitido abertamente no YouTube. As inscrições para ouvintes ficarão abertas entre 30 de setembro e 26 de novembro e podem ser realizadas por meio deste formulário

Depois de Ijuí (RS), Chapecó (SC), Passo Fundo (RS), São Leopoldo (RS), Morro Branco (CE), Pelotas (RS), Londrina (PR), São João Del-Rey (MG), Rosário (Argentina), Goiânia (GO), Teresina (PI) e Recife (PE), chegou a vez da UNIRIO recepcionar este evento. Esses itinerantes encontros nasceram e se consolidaram por meio da iniciativa e do engajamento de um grupo de pesquisadores brasileiros e estrangeiros que se reúnem anualmente, com eventuais pesquisadores convidados, para criarem um frutífero espaço de reflexão conjunta, discussão crítica, troca de experiências e aprendizado no esforço de compreensão de diversos temas, conceitos e questões abordados pelo pensamento político-filosófico arendtiano.

O Encontro Internacional Hannah Arendt articula pesquisas de docentes e discentes de pós-graduação de diversas universidades do país e do exterior em diferentes áreas do conhecimento (Filosofia, Ciência Política, Educação, Ciências Sociais, História, etc.) que convergem no esforço teórico de compreensão e discussão crítica dos desafios, questões, conceitos e significados que emergem do conjunto de reflexões político-filosóficas da autora. Além de Richard J. Bernstein (New School), esta edição conta com a participação confirmada de Fina Birulés (Universidade de Barcelona), Beatriz Porcel (Universidade de Rosário) e Anabella Di Pego (Universidade de La Plata).

grifo-03-03.png

Why Read Hannah Arendt Now? 

A proposta desta edição não é a de aplicar o arcabouço teórico do pensamento arendtiano ao nosso presente, no sentido de definir os rumos políticos da atualidade. O âmbito apropriado para isso será sempre o espaço de realização da existência pública e ativa dos homens, uma vez que o mundo humano não pode ser simplesmente pensado ou concebido como objeto a partir de alguma harmonia pré-estabelecida na contemplação teórica do filósofo. Trata-se muito mais de uma disposição aberta para a compreensão, um esforço por “pensar o que estamos fazendo”, incitando debate em torno da enorme atualidade do pensamento arendtiano e a conservação de sua extraordinária capacidade de enxergar na atualidade não a mera transitoriedade linear do tempo meramente cronológico, vazio e unidirecional, mas sim a confrontação histórica entre um passado sempre inacabado e impensado de significados, experiências e acontecimentos políticos e um futuro sempre aberto no qual se renovam as formas de vida comum e se revigoram as possibilidades de compartilhamento democrático do mundo.

A questão “Por que ler Hannah Arendt hoje?” busca revelar o quanto a contemporaneidade da obra arendtiana não se realiza na cega adesão conformista ao presente, mas sim na confrontação crítica com o que se apresenta a nós hoje como formas pretensamente necessárias e suas práticas de neutralização de nossa autonomia de agir e pensar. Se “somos contemporâneos somente até o ponto em que chega a nossa compreensão”, trata-se de discutirmos e evidenciarmos de que modo os “exercícios de pensamento” de Arendt conservam o seu vigor crítico e reflexivo, contribuindo de diversas formas para a problematização de nossa atualidade.    

  

Em seis dias de atividades e cooperação acadêmica, palestras, mesas de comunicações e proveitosos debates com o público presente, espera-se criar um frutífero espaço de reflexão conjunta, promovendo uma troca de experiências e aprendizado que fortaleça a indispensável interação entre a sociedade e universidade, em busca da reciprocidade e do mútuo aperfeiçoamento cultural, educacional e profissional na discussão crítica de questões e temas fundamentais que emergem da obra de Hannah Arendt em diálogo com o contexto político-filosófico contemporâneo.